domingo, 31 de maio de 2009

O nosso amor a gente inventa ((estória romântica))


O teu amor é uma mentira
Que a minha vaidade quer

E o meu, poesia de cego

Você não pode ver

Não pode ver que no meu mundo

Um troço qualquer morreu

Num corte lento e profundo

Entre você e eu

O nosso amor a gente inventa

Pra se distrair

E quando acaba, a gente pensa

Que ele nunca existiu

O nosso amor a gente inventa, inventa

O nosso amor a gente inventa, inventa

Te ver não é mais tão bacana

Quanto a semana passada

Você nem arrumou a cama

Parece que fugiu de casa

Mas ficou tudo fora do lugar

Café sem açucar, dança sem par

Você podia ao menos me contar

Uma estória romântica

O nosso amor a gente inventa

Pra se distrair

E quando acaba, a gente pensa

Que ele nunca existiu


Cazuza.

BJu!

Coments: "O teu amor é uma mentira que a minha vaidade quer" E parece que continua querendo...

sábado, 30 de maio de 2009

A arte do cinismo ((ou o TPM ataca novamente))


Postado originalmente em 19/01/2009.

Estou cheia de problemas, entenda por isso: estou de TPM, ou seja, todos os meus problemas ganham o triplo da dimensão que eles realmente têm. "Conversa comigo!" Quase deu dó! Quase! Na verdade foi um princípio de dó, mas que me fez lembrar, logo em seguida, de todo o cinismo que provinha daquela sentença. Nem tanto da sentença, mas da pessoa em questão, alguém tão sarcástico e cheio de escárnio. A pessoa em questão ((...)) conseguiu fazer com que despertasse um sentimento de nojo, desprezo. Como alguém pode ser tão falso, tão aproveitador e nem assim a mulherada cai na real e larga a mão de ser otária?! Será que ninguém vê isso? Pior que vê! Pior que elas sabem, e talvez até mais que eu e nem assim elas se emendam! Será que elas gostam de sofrer? ((...)) Mas vai entender, às vezes o cara é "tão bom" que compensa, né? Taí algo que nunca saberei e tenho raiva de quem sabe! Aliás, o trem tá tão feio, que antes eu respeitava o sujeito ao menos profissionalmente, hoje em dia, fica difícil imaginar alguém tão anti-ético, tão anti-profissional. Tive vontade de "conversar" sim, de dizer umas verdades, tive vontade de bater nele ((e num bando de outras pessoas também)). Ah, a TPM! Tive vontade de ligar pro meu patrão e dizer pra ele avisar pros funcionários dele que meu ouvido não é penico pra ouvir reclamações e nem piadinhas. Não estou gostando da situação tanto quanto eles, aliás, estou na mesmíssima situação, e com um agravante, ouço reclamações de três lados diferentes ((alunos, chefia e colegas de trabalho))! Tive vontade de pedir as contas, tive vontade de chorar, tive vontade de mandar todo mundo tomar no cu, tive vontade de sumir, tive vontade de morrer. Agora não estou com vontade de mais nada. Vegeto, incompreensível, abandonada, detestável, emburrada, sozinha... Triste. BJu ((mas só pra quem sabe se manter distante do perigo!))

Coments: Incrível notar que 4 meses depois continua a mesma coisa... Na época que postei, estava de TPM, assim como agora... A personagem principal do post, tomou uma atitude tão anti-profissional e anti-ética quanto as que já estávamos acostumados durante esta semana. Espero que fique claro para algumas pessoas finalmente à que esta em questão veio... enfim, pra mim nem foi surpresa. Continuo com vontade de matar vários... mas sei que passa daqui a umas semanas... enquanto isso fica o aviso: NÃO MEXA COM QUEM TÁ QUIETO!



sexta-feira, 29 de maio de 2009

Surpreenda-se!

Originalmente postado em 07/02/2008

É muito bom saber que a gente ainda pode se surpreender, seja com os outros seja com a gente mesmo.
Acho que é disso que é feita a vida, de surpresas. Tanto que, chato é aquele sujeito que não te surpreende, ou pior ainda, que não se deixa surpreender. Não há nada mais "renovante" na vida do que ver algumas de suas convicções e conceitos caírem por terra. Sim! Principalmente se for sempre uma surpresa boa, como acontece quando você que descobre que algo ((ou alguém)) é bem melhor do que você imaginava, achava, pensava, sentia... Que só porque aquela pessoa acordou de tal jeito naquele dia quer dizer que as atitudes dela serão sempre daquele jeito. É como dizia Raul ((e sempre gosto de citá-lo neste momento)), "eu prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo..." E mesmo que a surpresa não seja agradável, afinal, nem sempre a vida é um "Kinderovo", não esquente, há sempre tempo de mudar e rever o que você tem feito, que importância tem dado àquilo ou àquele(a). Rever os conceitos, já dizia a sábia propaganda... Não perca tempo, se surpreenda, me surpreenda e seja feliz! BJu!


Coments: Quando postei esse texto pela primeira vez, me referia à uma ex-colega de trabalho lá da Somasa, que foi superlegal comigo neste dia.
Mas, no geral, é sempre bom se surpreender. Que graça tem viver de repetição... ((embora algumas repetições valham bem a pena...)) Mas mesmo as "repetições" podem ser surpreendentes, hein?
Hum, confuso, né? Só eu mesmo...
Mas adoros surpresas, principalmente as agradáveis!

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Gosto por desafios


Adrenalina correndo nas veias.
Uma coisa nova nunca dantes experimentada.
Tempo curto e valioso.
Muita expectativa.
Um certo medo.
Uma certa esperança.
Uma entrega.
O fim.
O resultado a sua frente.
Tentando alcançar.
Meios buscando fins.
Objetivo é alcançado.
O suor representa o orgulho, o esforço recompensado.
Venci meus obstáculos mais uma vez.
Me orgulho.
((Meus orgulhos!!))

Panelinha arrasante!
Amo vocês de s2!

BJu!

domingo, 24 de maio de 2009

Depressão


Postado originalmente em 27/12/2008:

"Claro que eu tenho depressão [risos]. Tive seis mulheres, nove filhos e dez netos. Se eu não tivesse depressão, teriam que me internar, porque eu seria um psicopata." Chico Anysio.

Coments: Esta é uma frase retirada de uma entrevista do mestre do humor Chico Anysio cedida à Revista Rolling Stone Brasil.Concordo completamente com sua fala. Bobagem esta história de se fazer de forte e achar que não se está suscetível a depressão, uma doença comum ao cotidiano moderno. Ninguém aqui é fortaleza. Mas temos que saber reconstruí-la quando ela cair. E quem nunca passou por isso, é psicopata sim.

BJu! ((não para os psicopatas))

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Um mundo sem amigos...


Postado originalmente em 17/01/08

Já se imaginou vivendo em um mundo sem amigos?

Imagine um lugar em preto, branco e tons de cinza.

Imagine um lugar onde você vê tudo ao seu redor, mas ao olhar pro lado, não há ninguém com quem comentar, trocar sequer um olhar, ou sorriso, muito menos fazer uma piadinha ((com graça ou sem graça)).

Imagine ficar de "bobeira" e não poder compartilhar com ninguém.

Imagine comer coisas gostosas e não ter com quem dividir.

Imagine ter dúvidas e não ter a quem perguntar, com quem questionar, dialogar ou simplesmente desabafar.

Imagine ouvir uma música daquelas bem antigonas que colam pedacinhos esfacelados de coração e não ter com quem cantar junto.

Imagine descobrir a cada dia um mundo novo, cheio de novidades e não ter a quem contar.

Imagine acordar todo dia de manhã, ter um dia-a-dia de correria, chegar em casa cansado e não ter a quem ligar pra pedir um apoio.

Imagine acordar todo dia de manhã, ter um dia-a-dia de correria, chegar em casa cansado e não ter quem te ligue pra pedir um pouco de apoio ou quem sabe um colinho.

Imagine que exista um monte de lugares magníficos e divertidos para se ir, mas você não tem ninguém pra te fazer companhia.

Imagine sonhar e não ter pra quem contar o sonho.

Imagine ter um segredo e não ter a quem revelar.

Imagine viver por viver.

Imagine você oco.

Imagine uma dor de cotovelo incurável.

Imaginou?

Esse é o meu mundo sem amigos...

BJu!

domingo, 17 de maio de 2009

Dores e amores


Postada Originalmente em 30/12/2007

Já parou pra pensar como seria bela a vida se a pessoa de quem você gosta também gostasse de você?

Acho que essa pergunta aflige a humanidade desde tempos imemoriáveis...

Será que existe amor correspondido?

Será que um dia saberei o que é isso?

Parece tão estranho imaginar que existe uma pessoa, que você pensa nela o tempo todo, faz planos pra vida ao lado dessa pessoa, e essa pessoa nem faz idéia disso, ou se faz, não está nem aí, ou porque não quer, ou porque outra pessoa felizarda já chegou na sua frente e já se apoderou do seu amor (((mesmo que você não concorde nem de longe que ela seja merecedora...))).

Daí eu paro e penso: será que o mesmo acontece comigo, quer dizer, será que corro o risco de estar esnobando o amor de alguém consciente ou não?

Se estiver, por favor me desculpe! Pois eu sei como é. Sei como é pensar em alguém mais horas do que deveria por dia e ter certeza de que no final das contas é outra pessoa que tem seus pensamentos... Sei como é querer dizer tudo o que você sente e se censurar, pois não sabe o que o outro vai pensar de você...

Já que dizem que o amor é algo tão bom, porque ele tem que ser tão doído?

BJu!

sábado, 16 de maio de 2009

O que é amar?



Amar pode ser muitas coisas, depende do tipo de amor a que você se refere...Existem vários tipos de amor?

Claro. Quer dizer, na verdade o amor é só um, mas são diferentes as formas de amar. Você ama a cada um, a cada coisa ao seu redor de forma diferente. Existem amores fraternos, maternos, paternos, amor de bicho de estimação, amor de música favorita, amor a Deus... e existe o amor romântico ((o qual não acredito muito...)).

Ah, o amor romântico! É esse que se torna incompreensível, é esse que não sei decifrar. Algo que deveria ser tão puro, se enche de dúvidas. Algo que deveria ser eterno, queima tão rápido...

Tenho uma visão um tanto quanto trágica do amor. Aquela dos romances de Machado de Assis, de José de Alencar, aquele amor que acaba mal, sempre mal...

Gostaria de conhecer outro tipo de amor, aliás, gostaria de conhecer o amor ((mas tá difícil...)). Sei que não há uma cartilha ou manual com instruções óbvias, mas queria experimentar o gosto de amar...

BJu!

Postado originalmente em 17/01/2008

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Pelo direito civil de se sentir mau-humorado!


Vamos combinar um negócio? Eu não me meto na sua vida e você não se mete na minha, ok?

Você tem todo o direito de estar feliz, apaixonado, com fome, sem-graça e de mau-humor. Eu não tenho nada com isso... Então não venha me encher o saco com o fato de eu estar "com a macaca" ((na sua opinião, é claro)), é um direito meu, mesmo porque, eu te tratei mal? Eu fiz alguma coisa que te prejudicasse ou a outro alguém? NÃO! Então pra que me azucrinar, meu Deus! Vá encher a paciência de outro, até porque eu estava bem, foi só essa fala besta vir a tona que me desestabilizou. Acredite, eu não estava de mau-humor, você ainda não me viu de mau-humor de verdade! Faça um grande favor a mim, deixe-me!

Não entendo essa mania das pessoas de achar que somos obrigados a ficar rindo o tempo todo que nem "bobo alegre" pra todo mundo, vem um e "te torra o saco" e você ainda tem que pedir desculpa? Não senhor! Me recuso! Quando eu estiver triste, vou me sentir triste, vou chorar, quando estiver feliz, vou sorrir, quando estiver mau-humorada, vou fechar a cara para incovenientes como você ((sim, eu sei muito bem diferenciar quem não tem nada a ver com meus problemas, então não vou maltratar ninguém, a não ser que esse alguém venha criticar o meu estado de espírito)), quando estiver de bem com a vida, vou cantar, e não porque assim foi padronizado, porque assim é melhor, mas simplesmente e puramente, PORQUE EU QUERO!


BJu, mas só pra quem merece! ;)

domingo, 10 de maio de 2009

Linhas de expressão:


Ok, podem chamar de paranóia ou maluquice, mas fato é que dia destes notei uma linha de expressão em meu rosto. Nada de pés-de-galinha ou franzidos na testa. Uma bela ruguinha marcada que nem cicatriz que sai do meu nariz e acompanha o cantinho da boca, aquela linha que se forma quando você sorri.

Mas, por que ali?, alguém pode perguntar. Ah, nada como quatro anos de experiência como recepcionista, onde você tem a obrigação de sorrir e ser cordial o tempo todo ((mas não dá, viu?)).

Agora pronto. Aqui está ela, devidamente instalada. E detalhe, marcada somente de um lado. O que me fez questionar, será que do outro não vai aparecer não? Ou daqui uns tempos terei outra somente pra fazer companhia a primeira? Está na hora de eu começar a usar Renew, Chronos, essas coisas? Por que as mulheres acreditam que se passarem uma pasta branca com cheiro estranho na cara o tempo vai parar ou voltar atrás? ((Profunda, essa...)). Se fosse assim, ganharia muito dinheiro mesmo se inventasse uma pasta que fizesse apagar seu passado, ou ao menos as coisas mais cabeludas das quais você se arrepende.

Mas o interessante é que, fora a contagem dos anos, essa é a primeira coisa que notei óbvia que mostra que, hei, eu não estou ficando mais nova a cada ano, muito pelo contrário.

Nem é bom ficar pensando muito nisso, se não vou ficar deprimida...

Enfim, a idade chega para todos, é a coisa mais certa. E no final vale aquele papo furado que diz que o que conta foi o que você fez durante sua vida, o que realizou, o que acumulou, a marca que deixará no mundo, e é isso que me deprime! Aff...

Um dia serei melhor do que eu sou, porém, com uma linhazinha de expressão do lado do canto direito da boca.

BJu!


Originalmente postada em 10/10/2008

sábado, 9 de maio de 2009

Bem vindo ao Inhotim!

Conheci o museu/fazenda Inhotim hoje. E é lindo, recomendo a todos. As obras são interessantíssimas, o visual é maravilhoso, o clima mágico.
Se continuar aqui vou encher a bola de lá até cansar.
Agradecimentos a Coordenadora do curso de Comunicação Social da Funedi/Uemg, Janaina e ao professor de Oficina de Imagem I, Ricardo Cacá que nos proporcionaram este grande momento.
Conheçam, vale a pena! E fica em Minas!
BJu!

segunda-feira, 4 de maio de 2009

A insustentável leveza do ser de Milan Kundera

"Torturava-se com recriminações, mas terminou por se convencer de que era no fundo normal que não soubesse o que queria: nunca se pode saber aquilo que se deve querer, pois só se tem uma vida e não se pode nem compará-la com as vidas anteriores nem corrigi-la nas vidas posteriores. Tudo é vivido pela primeira vez e sem preparação."

Trecho do Livro A insustentável leveza do ser de Milan Kundera surrupiado do blog Sofismando.

BJu!

sábado, 2 de maio de 2009

SKANKarado!


Data: 30 de abril de 2009. Cidade: Divinópolis. Local específico: Parque de Exposições. Shows: Skank e O Rappa. Personagens: "A Panelinha". Objetivo: comemorar o aniversário da Josi. Conclusão: Mais feliz! : )

3 meninas em uma platéia, cada qual mais empolgada e feliz. Cada uma com uma coisa na cabeça e outra no coração. 3 corações pulsando no ritmo, ao som de Skank. 3 meninas se divertindo, cantando, dançando pra valer. 3 meninas + felizes!


"Guh-uh-uh, Guh-uh-uh-uh-uh, Guh-uh-uh..."
Nina, Josi & Ju.

P.S.: André, também lembramos de você! ; )

BJu!

Epic