sexta-feira, 28 de agosto de 2009

A gente emburrece com o tempo?


Sabe aqueles dias em que parece que você é tão burro quanto ((ou mais que)) uma porta?

O que? Nunca aconteceu com você? É só comigo, será?

Ok, então eu vou explicar como funciona:

Você fica semi-analfabeto, não consegue enviar sequer um e-mail, fica retardadão ((ona)), solta cada pérola que-minha-nossa-senhora-ninguém-merece, que ao final do dia você quer se enterrar de tanta vergonha que passou. Mas, ainda assim, você consegue se surpreender ((e aos outros)) soltando mais uma pérola digníssima de encerrar com chave de ouro...

Ô, meu Deus, tenha piedade de minha alma que se emburrece a cada dia, mesmo depois de eu ter deixado de ser loira!

Ilumine minha mente, principalmente para que antes que de fazer uma pergunta imbecilmente ridícula, eu faça uma consulta rápida no Google...

BJu pra quem da manota de burrice de vez em quando também!

Coments: Guh, abafa!

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Que filme eu sou...


Olha só o filme que sou... Sempre desconfiei que era idiota...


Você é "Os Idiotas" de Lars Von Trier. Você é desinibido(a), aventureiro. Não tem medo de experimentar e é um pouco retardado(a).

Faça você também Que
bom filme é você?
Uma criação deO
Mundo Insano da Abyssinia


terça-feira, 25 de agosto de 2009

Turn! Turn! Turn!


Words-adapted from The Bible, book of Ecclesiastes
Music-Pete Seeger


To Everything (Turn, Turn, Turn)

There is a season (Turn, Turn, Turn)
And a time to every purpose, under Heaven
A time to be born, a time to die
A time to plant, a time to reap
A time to kill, a time to heal
A time to laugh, a time to weep

To Everything (Turn, Turn, Turn)
There is a season (Turn, Turn, Turn)

And a time to every purpose, under Heaven

A time to build up, a time to break down

A time to dance, a time to mourn

A time to cast away stones, a time to gather stones together


To Everything (Turn, Turn, Turn)

There is a season (Turn, Turn, Turn)

And a time to every purpose, under Heaven

A time of love, a time of hate

A time of war, a time of peace

A time you may embrace, a time to refrain from embracing

To Everything (Turn, Turn, Turn)
There is a season (Turn, Turn, Turn)
And a time to every purpose, under Heaven

A time to gain, a time to lose

A time to rend, a time to sew
A time for love, a time for hate

A time for peace,
I swear it's not too late


Homenagem a Josi!


BJu!

sábado, 22 de agosto de 2009

Tédio


Sabe esses dias em que horas dizem nada
E você nem troca o pijama, preferia estar na cama

Um dia, a monotonia tomou conta de mim
É o tédio, cortando os meus programas, esperando o meu fim


Sentado no meu quarto

O tempo voa

Lá fora a vida passa

E eu aqui a toa

Eu já tentei de tudo

Mas não tenho remédio

Pra livrar-me deste tédio


Vejo um programa que não me satisfaz
Leio o jornal que é de ontem, pois pra mim tanto faz

Já tive esse problema, sei que o tédio é sempre assim

Se tudo piorar, não sei do que sou capaz


Sentado no meu quarto

O tempo voa

Lá fora a vida passa

E eu aqui a toa

Eu já tentei de tudo

Mas não tenho remédio

Pra livrar-me deste tédio


Vejo um programa que não me satisfaz

Leio o jornal que é de ontem, pois pra mim tanto faz

Já tive esse problema, sei que o tédio é sempre assim

Se tudo piorar, não sei do que sou capaz

Sentado no meu quarto

O tempo voa

Lá fora a vida passa

E eu aqui a toa

Eu já tentei de tudo

Mas não tenho remédio

Pra livrar-me deste tédio


Tédio, não tenho um programa

Tédio, esse é o meu drama

O que corrói é o tédio

Um dia, eu fico sério

Me atiro deste prédio.

Biquini Cavadão

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Distância entre próximos


O que é esta distância entre nós? Você lá, eu cá e cada vez o abismo aumenta mais...
Seria consequência de nossa proximidade anterior? ((que nem foi tão próxima assim))

Triste sina, não estar mais junto de você, mas estar ao seu lado, aonde quer que você vá.

Estar perto e ao mesmo tempo separados, é como estar só na multidão. É um incoerência tão cruel!

Mas o pior é eu ter em minha consciência que não haveria no mundo companhia melhor para você ((assim como você seria minha melhor companhia)) do que eu e saber que você não a quis. É isto que destrói a ponte, que corta as amarras, é o que nos afasta a cada segundo um pouco mais.

Tristeza sem fim saber que você não me quis e eu ainda te quero e que essa minha insistência vai acabar nos tornando estranhos um ao outro, solitários um do outro, passado um para o outro.


Autor: a garota do Era uma vez...


BJu de longe!


Coments: De cortar o coração ((ou os pulsos...))!

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Amor romântico ainda existe?


Existe, mas camuflado.
Infelizmente, no mundo de hoje, as pessoas tem que entender, não existe espaço para amor romântico. Esse amor de Machado de Assis, de José de Alencar, ele consome muito de nós. E nós, atualmente, não temos tempo pra sermos consumidos. Nós queremos consumir.

Não me tenha como insensível, amargurada ((talvez)), seca. Sou prática, só isso.
É muito difícil você levar fé neste sujeito amor depois de apanhar tanto dele.
Não sou tão isenta de sentimentos. Amo. Amo muito, mais do que deveria até. Já amei por demais. Nunca tive nenhum retorno...
Meu amor romântico está ali, escondido em algum canto escuro, nos recônditos da minh'alma, bem guardado, tipo aquela roupa bonita que se guarda para ocasiões especiais, mas que se acaba nunca usando.
Meu amor romântico cheira a naftalina...
Não era bem o perfume que eu queria, mas infelizmente não tenho escolha.
Admiro as pessoas que ainda possuem essa visão romântica, mas ao mesmo tempo sinto um pouco de tristeza por elas... Seria despeito de minha parte? Não, acho que não. Só sinto essa tristeza ao saber que um dia elas vão sofrer e ver que não era nada daquilo, ou pior, que tudo foi em vão.

BJu não-romântico.

domingo, 9 de agosto de 2009

Escolhas a fazer... sou mesmo obrigada?


Pensei que já tinha me decidido nesta vida... Que nada!
Até hoje não sei dizer a que pertenço, em que grupo me encaixo.

Mas será que tenho que me encaixar mesmo? Tenho que fazer essa escolha?
Talvez...
O fato é que ficar em cima do muro não ajuda em nada. Já passou da hora de eu mostrar do que gosto realmente, não devo ficar pensando ou imaginando o que os outros vão pensar, o que eles vão achar.
Tenho que aprender a aceitar meus gostos e dane-se se sou esquisita aos olhos dos outros...

Gosto do que gosto porque é legal!
Pensei que já tinha me resolvido neste sentido... mas o problema não sou eu, o problema é que algumas pessoas acham que todos devemos ser feitos em linha de montagem, daí surge a insegurança causada pela "vontade ((idiota)) de agradar os outros".
De uma vez por todas, quero ser eu!

Quero gostar de heavy metal e fazer chapinha no cabelo! Quero ter 25 anos, jogar bomberman e ver filme da Disney! Quero assistir filme ruim que nunca vai ganhar Oscar e dizer que é uma obra prima! Quero conversar com com "adultos" e crianças-em todos os sentidos!
Quero ser eu mesma, essa miscelânea de coisas, cores, cheiros e gostos. Quero ser eu, sem saber quem sou e ser feliz assim!
Quem não gostar, paciência.
Pessoas iguais feitas em linha de montagem com comportamento pré-programado tem aos montes. Pode ficar com elas!


BJu para quem quer!

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Pare de reclamar


Pare de reclamar!, já me disseram trocentas vezes. E o que eu fiz? Nada. Continuei reclamando...
Até parei um pouco por uns tempos depois de uma puxada de orelha básica de minha irmã mais nova.
Acontece que agora voltou com força total!
Não paro! Alguém me cale!
Desta vez foi Marina quem chamou minha atenção, mas não consigo evitar, está além de mim...

Somebody help me!

BJu!

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Lucky Woman


Felicidade
Mais ou menos

É só uma mudança em mim

Algo em minha liberdade

Oh my,my

Felicidade

Indo e vindo

Eu vejo você olhar para mim

Veja minha febre aumentar
Eu sei exatamente onde estou
Mas, ainda quantas esquinas eu tenho que virar

Quantas vezes tenho que aprender

Todo o amor que tenho está dentro de mim

Bem, eu sou uma mulher de sorte
Com fogo em minhas mãos

Felicidade

Algo em minha própria casa
Estou ficando nua
Sorrindo, eu não sinto vergonha alguma
Com quem eu sou
felicidade indo e vindo eu te vejo olhando pra mim veja minha febre aumentar
Mas, ainda quantas esquinas eu tenho que virar

Quantas vezes tenho que aprender

Todo o amor que tenho está dentro de mim

Eu espero que você entenda

Eu espero que você entenda

Começou a amar o que nunca morrerá

Felicidade

Mais ou menos

É só uma mudança em mim

Algo em minha liberdade

Oh my,my

Felicidade

Indo e vindo

Eu vejo você olhar para mim

Veja minha febre aumentar

Eu sei
oh my,my oh my,my oh my,my oh my,my
Começou a amar o que nunca morrerá
Começou a amar o que nunca morrerá

Não,não

Eu sou uma mulher de sorte

É só uma mudança em mim

Algo em minha liberdade

É só uma mudança em mim
Algo em minha liberdade

É só uma mudança em mim

Algo em minha liberdade oh my,my oh my,my
É só uma mudança em mim
Algo em minha liberdade oh my,my
oh my,my

The Verve

BJu!

sábado, 1 de agosto de 2009

Revolta não direcionada


Estou revoltada com minha revolta! Não sei para que ((ou quem)) direcioná-la.
Sei que
parte da situação que levou a essa revolta é culpa minha, mas também não é minha! E também não posso direcioná-la exclusivamente a outrem...
É uma revolta revestida de indignação, frustração e decepção. Um sentimento contido e incontido ao mesmo tempo. Tenho vontade de extravasar e esbravejar, mas penso que ao fazê-lo soaria ridículo, pelo motivo errado. Mas por outro lado, esta revolta queima, corrói por dentro, precisa sair.

Como de costume, me encontro naquela mesma situação: não sei o que fazer, não sei que rumo tomar e me sinto patética por não ter coragem ou não saber como agir.
Direcionar a revolta às forças divinas seria uma saída? Não, não seria. Portanto ela-a revolta e eu ficaremos empacadas, sem saída em meio a um labirinto de conveniência, educação e aparências.
Odeio isso!

Epic