sexta-feira, 20 de março de 2009


"Sempre que eu preciso me desconectar
todos os caminhos levam ao mesmo lugar:
meu esconderijo, meu altar
quando todo mundo quer me crucificar
...eu só quero estar com você...
(ficar com você)
quando o tempo fecha e o céu quer desabar
perto do limite, difícil de aguentar
eu volto pra casa, te peço pra ficar...
...em silêncio...só ficar...
eu tenho muitos amigos, tenho discos e livros
mas quando eu mais preciso...eu só tenho você
tenho sorte e juízo
cartão de crédito e um imenso disco rígido
mas quando eu mais preciso...eu só tenho você
...quando eu mais preciso... só tenho você
tenho a consciência em paz (só tenho você)
tenho mais do que eu preciso (só tenho você)
mas, se eu preciso de paz, eu só tenho você
tenho muito mais dúvidas do que certezas
hoje, com certeza, eu só tenho você
tenho medo de cobras...já tive medo do escuro
tenho medo de te perder"


Humberto Gessinger

Cadê a paciência que estava aqui?

Sempre fui uma pessoa calma, chegando a ser besta mesmo... Não sei o que houve, acho que foi minha temporada na Somasa ((ah, Ermida!)). Só sei que de uns tempos pra cá, meu saco estourou!

"_Eu vejo gente idiota.

_Com que frequencia?

_Todo o tempo."

Já dizia uma sábia comunidade do Orkut... que eu tive que entrar, né?


Enfim, essa "tolerância zero" me agradou a princípio, eu já não seria mais a mosca morta de sempre. Mas agora, tô começando a me assustar. Nem com o pessoal de casa tô conseguindo segurar mais, estouro por pouca coisa... É tipo uma eterna TPM.

Peço todo dia para Deus me dar muita paciência, mas só paciência, porque se ele me der força também, acabo com a raça de todo mundo!

Tenho que voltar a ser zen!

BJu!

Epic