terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Retrospectiva 2010


Quando um ano começa, definitivamente, não se sabe o que esperar dele. Óbvio que fazemos alguns planos e esperamos sempre o melhor, mas por mais que aguardemos as previsões do Fantástico ou compremos o especial signos da Capricho, não dá pra prever. O ano de 2010, pra mim ao menos, foi imprevisível!

Tudo começou em Pará de Minas, na Girus, regado a muito... "Sonho de Valsa" e passei de vermelho! ((já havia feito isso algumas vezes já...))

Início do ano, volta a realidade. Tinha abandonado o estágio porque não dei conta dele e dos trabalhos finais. Na academia, o de sempre, aquele prejuizo todo, assim como no quesito coração. Nenhuma novidade até aí.

Então, vamos aproveitar o restinho de férias! Livros! Muitos livros ((4 ao todo)) que a Amanda me emprestou. Amei todos! A menina que roubava livros em especial. Quanto a música, do final do ano até início das aulas, estava ouvindo desesperadamente Lady Gaga, um vício delicioso. Então, as aulas começaram. Aquela peleja e o medo de não dar conta de pagar a boleta voltou a assolar, mas eis que surge uma oportunidade de estágio no gabinete do Deputado Jaime Martins. Participei da seleção, querendo e ao mesmo tempo não querendo um estágio, com medo de como isso poderia afetar meus estudos que a cada período deixam mais a desejar... Terminada a seleção, nenhuma resposta, então, larguei de lado.

Carnaval! Pela primeira vez na vida fiz algo no Carnaval! Fui a Cachoeira do Alemão com Nina, Tiago e parte do Maria Boné. Ainda bem que amor de Carnaval não sobe serra... Hehehehe...
Nessa mesma época, estive as voltas com o dentista! O stress deixou suas marcas! Gengivas pra lá de inflamadas e lá vai $$$$. Ao final do mês de março me ligam: Você já pode vir começar no estágio? Como assim? De uma hora pra outra? Como faço com meu horário na academia? ((Pensando bem, desde o começo lá foi assim, né? Tudo de uma hora pra outra, no último minuto, tsc tsc tsc)). Ainda no mês de março, comemorei um ano de blog! Perfeito sempre será um joelho escalavrado!

Pela primeira vez na vida, decidi fazer uma festinha de aniversário para mim. Depois de pitacos de todos os lados, consegui, e gostei do resultado. Deu um trabalho desgraçado, passei muita raiva, mas valeu cada segundo! Amei meus presentes! Mas não pretendo fazer de novo...
Pra melhorar a comemoração de 26 aninhos, tia Pitty vem a cidade! Hangar de morro vendo Pitty? Tô dentro! ((até parece que a decisão foi assim fácil...))

O semestre letivo começou a esquentar e então vieram as pilhas de trabalho que somadas ao estágio e ao emprego se tornaram um pesadelo. Ao menos o Interdisciplinar era interessante: um documentário sobre Comunicação e Trabalho onde falaríamos de música ((óbvio)), no caso, sobre os jabás nas rádios. Deu um trabalho danado, mas ficou lindo!

Falando em música, 2010 foi um ano Rock' n' roll onde Marina e eu saímos por esse mundo afora atrás de bandas de rock! Quase todo fim de semana tinha um Maria Boné, um Jaspion, um Plugness... que vida mais dura essa!

Daí veio a fase meio deprê, a burrice me atacou algumas vezes, me interessei por quem não devia, me senti um zero a esquerda e ainda perdemos a Copa do Mundo! De nada adiantou a decoração que Cáthia e eu fizemos...

Neste ano ainda descobri potencial charmoso em mim! Descobri que se eu quiser, posso conquistar algo ou alguém, nem que seja One night stand! Mas vale a pena tentar. Tentei e consegui. Pena que não sei ministrar as coisas, muito menos os sentimentos...

Comecei a ouvir o Chiaroscuro da Pitty e me encontrei em boa parte dele, principalmente em Fracasso. No entanto, em uma viagem muito aloprada a BH ((coisas do gab!)), bati um papo irritantemente útil e descobri que era hora de deixar o fracasso de lado e seguir.

As férias voaram e nem curti, porque entre a academia e a faculdade faltosas tinha um estágio no meio do caminho, no meio do caminho tinha um estágio! Então, sem demora recomeçaram as aulas e com elas a maior decepção ((ou uma das maiores)) da minha vida! Oficina de jornalismo I! O inferno na terra! O terror sem fim das terças-feiras! Aliás, o segundo semestre todo foi um pesadelo! Professores e alunos empurrando com a barriga! Situação bem canseira! Sem falar nos trabalhos... um salve!

E pra melhorar a campanha eleitoral! Juro que foi um período de minha vida que achei que ou eu morreria ou mataria um! Sério, sem exageiros! Quem esteve por perto viu! Meu pai foi testemunha ocular! Crises de choro, noites mal dormidas, nervos a flor da pele. E a campanha não acabava nem após o fim! Mas o melhor de tudo foi o agradecimento que levamos pela dedicação, pelos fins de semana e feriados trabalhando! 789.456.132.321.654.987 dedos no total!

Mas nem tudo são trevas. Graças ao BOM DEUS! Em meio a esse caos, fui a Girus pra espairecer, no show do Pouca Vogal, projeto paralelo de Humberto Gessinger, o homem Engenheiros do Hawaii. Show maravilhoso! E ainda por cima, conheci um carinha legal daqui mesmo, coisa rara, chamado Ítalo.

Aliás, em meio ao caos da minha vida, conhecer e me aproximar dessa pessoa salvou não só meu ano de 2010, mas também minha sanidade! Ítalo=Puff! Apesar de um certo susto que quase culminou no fim de tudo, a coisa rendeu, nossa aproximação foi cada vez maior. Além de uma grande admiração, uma amizade especial, surgia um outro tipo de sentimento ali que foi crescendo, crescendo, crescendo...

Pausa para um pouquinho de realidade: Quando retornei de minhas férias na academia, recebi a incrível notícia de que seria titia. Infelizmente, Amanda e Alessandro vieram a perder a oportunidade de serem papais, mas tenho certeza que o amadurecimento foi útil. Desejo o melhor sempre para os dois!

O limite de terror estava quase sendo ultrapassado com os trabalhos cabeludos e infindáveis da facul mais a campanha também infindável ((porra, nem depois do segundo turno??)) e o treinamento sem fim ((novidade)) de alguém pra trabalhar na recepção a tarde. Mas havia luz ao fim do túnel! Ah, se havia! E a garota do Era uma vez, teve sua vez! Pela primeira vez na vida, em meus 26 anos ((pare de repetir sua idade, por favor!)) fui pedida em namoro! E adivinha só? Aceitei! E hoje, quem diria, estão completando 2 meses de namoro! U-hu!

2010 completou-se um ano do show da minha vida exatamente no dia 08/11! Nunca esquecerei!

Será que ainda dá pra melhorar? Huuummm... impressionante como a vida da gente muda no espaço de 12 meses! Nos dois últimos meses então, nem se fala. É impressionante o que muda dentro de você quando você ouve três palavrinhas mágicas! Esse ano descobri que a vida valhe a pena, redescobri suas cores. Reaprendi os valores da família, do trabalho, da amizade e pretendo ser cada dia uma pessoa melhor e é assim quero adentrar 2011: feliz e perseverante! Sempre!

Obrigada 2010! Feliz 2011!

BJu!



quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Liberdade a quem eu DEI liberdade!


As pessoas têm perdido a noção de até onde se tem liberdade para dizer certas coisas. Não sei , pode até ser coisa minha, mas procuro pensar muito antes de dizer alguma coisa, qualquer coisa! Em parte por ter medo de dizer uma besteira ou então por saber que a pessoa que vai ouvir pode não gostar. Óbvio que nem sempre a gente consegue ((ou acerta)), mas é bom ter um discernimento.
Outro dado importante: nunca generalize! Nunca atire todas as pessoas dentro de um caldeirão de uma só personalidade. Sim, somos todos diferentes e essa é a graça! Só porque você convive com uma pessoa assim ou assado e trata com ela de uma certa maneira, que vocês possuem uma certa liberdade, não quer dizer que outra pessoa seja/haja da mesma forma.
Teste simples para saber qual seu grau de liberdade com determinada pessoa: Observe. Veja como ela brinca com você ((se é que o faz)), assim talvez você a conheça. E importante! Veja como ela está antes de fazer qualquer tipo de brincadeira. Observe seu estado emocional no dia, pois há dias em que nada se encaixa. Fazendo isso você evita o sério risco de ser morto por fazer uma piadinha infeliz numa hora infeliz. Viu, infeliz?


segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Diálogo


O rapaz, deitado de frente a moça, olha em seus olhos e diz:
_Tenho algo a dizer, mas não sai, fica engasgado.
A moça percebendo o grau de seriedade no tom do rapaz, finge, zombeteira:
_Quer que eu dê uns tapinhas nas costas pra ver se desengasga?
Ele sorri e faz que não com um movimento de cabeça, mas volta ao tom sério:
_Não consigo dizer, porque é muito forte.
O coração da moça dispara e então ela percebe que ambos estão na mesma situação. Ela sorri para ele, silencia e olha dentro dos olhos dele. Depois de algum tempo em silêncio, este é por ela quebrado:
_É o mesmo que sinto e eu sei que é muito forte, então, acho que se sentimos o mesmo e sabemos o que é, não é preciso ser dito.

A conversa muda de rumo e os dois se distraem. De repente, ela assumindo a posição que o rapaz ocupava anterioremente, diz:
_Sobre aquilo que estamos sentindo e não precisamos dizer...
_Eu te amo. - disse ele, interrompendo-a gentilmente.
Ela abre um sorriso, talvez o mais sincero que já tenha sorrido e começa a desabrochar em um choro que nada tem de doído. É um choro de alívio, um choro de prazer, um choro de felicidade. Para tranquilizá-lo, já que ele a observava atentamente e com olhar preocupado, a moça olha em seus olhos, com lágrimas a escorrer pelo rosto sorridente diz:
_Eu te amo.
Os dois se beijam e com lágrimas em seus olhos, selam aquele momento tão especial, tão puro, tão mágico.
Ela feliz, pois nunca achara que ouviria essa frase algum dia e ele feliz pela oportunidade de dizê-la pela primeira vez.

Continua...

Epic