segunda-feira, 18 de abril de 2011

Mistério insolúvel..


"Escrevi procurando com muita atenção o que se estava organizando em mim e que só depois da quinta paciente cópia é que passei a perceber." C. Lispector

Bela frase de Clarice Lispector. E resume muito do "porque eu escrevo". Por que escrevo? Para que escrevo? Para quem escrevo? São mistérios quase insolúveis, mas que, diante dessa frase, começo a entender. Escrevo para mim. Escrevo por mim. Para tentar entender o que se passa dentro de mim. Na maioria das vezes, quando leio o que está escrito, percebo que externei que se passa dentro de mim.

Aconteceu mesmo agora, quando comecei a redigir este post e só entendi o que queria dizer quando pensei em escrevê-lo e neste momento sinto as ideias se organizando e tomando forma através destes caracteres aqui digitados.

Escrevo para me libertar, para tirar o que me pesa a alma, para desobistruir a entrada e saída dos pensamentos, para me livrar dos desesperos. Mas escrevo também porque amo. Porque acho que não sei fazer outra coisa.

Em suma, escrevo para me encontrar. E eis-me aqui.

2 comentários:

  1. "Eu escrevo como se fosse para salvar a vida de alguém.
    Provavelmente minha própria vida."

    (Clarice Lispector

    ResponderExcluir
  2. "Escrevo porque sou um desesperado e estou cansado. Não suporto mais a rotina de me ser e se não fosse sempre a novidade q é escrever, eu me morreria simbolicamente todos os dias" C. Lispector

    ResponderExcluir

Epic