sábado, 4 de junho de 2011

De repente...


Tava tudo bem... de repente ferrou.

Tava ruim... de repente piorou... daí ficou tosco... de repente surgiu duas luzes ao fim do túnel.

A vida se resume a isso, a final: provar seu valor o tempo todo. Ser mais do que você é. Se esforçar para que as pessoas te aceitem ((e isso não tem nada a ver com quem você realmente é)).

Nada como o interesse em você. Sou modesta, não vou contar vantagens minhas. Quer me conhecer? Pergunte. Procure saber. Sempre condenei os auto-elogios e auto-descrições. Eu sou o que você está vendo. Mais além, vai ter que pesquisar.

Uma coisa é certa, você não pode avaliar algo que você não conhece. Sou na minha, não sou atrevida. Não vou passar o carro na frente dos bois ((sei meu lugar)) e fazer o que não sei só pra mostrar iniciativa. Não vou expansiva, sou tímida. Muito tímida. Então não vou dizer tudo o que você quer saber sem que seja perguntado.

O que mais me afeta são as comparações. Não, eu não sou e nunca vou ser igual aos escolhidos por vocês. Eu sou eu. Eu sou do meu jeito. Eu sou a Ju. Nenhum outro nome mais. Eu aceito vocês, sei a diferença entre meus amigos, meus patrões, pais, irmãos, conhecidos e desconhecidos. Não vou jogar tudo num pacote só. Muito menos tentar fazer com que todos eles ajam iguais só para poder catalogar economizando no uso da mesma etiqueta.

Não! Chega disso!

Meu mundo ideal seria aquele em que as pessoas te aceitassem do jeito que você é. E você só seria avaliado quanto a ser você mesmo.

2 comentários:

  1. Ótimo texto. Concordo em gênero, número e grau com você.

    ResponderExcluir
  2. concordo tb minha ju!
    as coisas vao mudar meu bem
    o fim de uma era? naaaaaaaoooo a evolução dela!

    ResponderExcluir

Epic