quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

E se o mundo acabasse mesmo amanhã?

"Fim de noite, fim do mundo lá no fundo do conhaque."
Humberto Gessinger


Com tanta falação sobre o fim do mundo, impossível não entrar nesse disse-me-disse. Então, entre um devaneio e outro me pus a pensar no que eu perderia ou ganharia com o fim do mundo. Se é verdade que existem lados positivo e negativo para tudo, é hora de praticar!

A pior coisa negativa é que simplesmente não poderei  nunca mais fazer nada, nem boa, nem ruim, não vou mais ver quem gosto (ou não), fazer o que gosto (ou não), bom ao menos não neste plano e... sei lá se tem outro plano também, vai saber... 

De positivo, posso dizer que não vou mais sentir esse calor horrendo, outra coisa, já me formei mesmo, já passei pela temível banca com nota máxima, eu quero mais é que se f%@# essa m%#@* toda! E isso quer dizer também, que, o mundo acabando, não terei que enfrentar o saturado mercado de trabalho no ramo jornalístico... Mas também não terei a chance de empreender com a PLURAL ((#xatiada!!!)). 

Corre o risco do mundo acabar sem que eu dê um abraço nas minhas irmãs :(. Corre o risco de eu não dar nenhum dos presentes de Natal que comprei com o maior afinco! No entanto, não terei mais que me preocupar com meu constante aumento de peso ou em criar vergonha na cara e fazer uma academia... ou entrar numa auto-escola... 

Mas, aí eu também não mais rirei, me divertirei, lerei Bizz velha, beijarei meu amor, reclamarei da vida que é boa demais pra mim... É difícil esse negócio de fim do mundo!!! Pra começar, a gente nem sabe como vai acabar (fogo? água? bomba atômica? terremoto?) e não sabem nem o que sentir com relação a isso. Porém,  uma coisa é certa. Amanhã o facebook estará infestado de coisas neste sentido de fim do mundo sem sentido...

Epic