quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Povo burro (ou minha descrença com a humanidade)

Ultimamente tendo visto/lido provas concretas da ignorância das pessoas, especialmente dos divinopolitanos. É tanta desinformação e desinteresse que desanimam... 



O primeiro fato é a conta da COPASA que teve aumento de 50% referente a taxa de esgoto, já que nosso excelentíssimo prefeito cedeu a uma bagatela a concessão para o tratamento do referido esgoto de nossa cidade. Assunto este tratado e debatido e martelado desde 2011, se não me engano. Foi pauta de jornais da cidade e presença constante no Divinews (tem quem goste)... Ainda assim, ninguém sabe, ninguém viu. Chegou ao ponto de eu ler no facebook a reclamação de um professor universitário questionando o fato e se o prefeito reeleito estava a par desta situação... Ok, analisemos os fatos, se você não lê jornal impresso, mas está no facebook, acesso a versão online dos mesmos você tem, então, pfvr, leia e lá você terá toda a informação que precisa (e não precisa). Se o jornal é vendido ou não, a informação está lá, resta a você usar essa coisa cheia de teias de aranha chamada cérebro e filtrar as informações necessárias e ter o discernimento de identificar o que é verdade e o que... huuumm... já estou exigindo demais.

Ignorância tem limite? Acho que não. Ainda dentro do assunto preço da conta da COPASA, hoje foi a vez de ler no facebook (Ele, sempre ele! Seria esta uma prova de que o povo está utilizando esta bela ferramenta para se desinformar ao invés de informar? Ou talvez eu esteja simplesmente acompanhando as pessoas erradas lá.) o "desabafo" de uma (atentem para este fato) ex-candidata a vereadora por Divinópolis que concorreu na última eleição, a mesma eleição que reelegeu o já citado prefeito Vladimir, pivô da revolta contra o valor da taxa de esgoto. Ela disse que "quase sofreu um infarto" ao se deparar com a "conta de água" e que o salário dela seria dedicado apenas ao pagamento das contas de "luz e água" e arrematou dizendo que a presidenta Dilma "ainda diz que vai abaixar as contas".


O que quero destacar é que, esta pessoa, uma vez que intentava representar o povo de Divinópolis na Câmara da cidade, deveria possuir o mínimo de informação necessária sobre o que acontece aqui. Outra coisa, será que ela sabe que foi o prefeito ao qual seu partido fazia parte da coligação o responsável? E que o PT de Dilma, enquanto oposição nesta situação não cansou de bater nesta tecla durante os programas eleitorais (não só o PT, mas toda a oposição)? A pessoa deveria ter ao menos assistido aos programas eleitorais, não é mesmo? Ou quem sabe os debates... Nada? Então, ela não lê jornal e não vê TV? Ainda bem que não teve sequer uma votação expressiva...

Para fechar o dia, uma reportagem no telejornal local mostrava a insatisfação de uma vizinha do canil da SPAD, denunciando a instituição filantrópica e a levando a justiça. A SPAD recolhe e cuida de animais, em sua maioria cães que são maltratados, descartados, abandonados por seus donos, coisa que nenhum órgão municipal se predispõe a fazer. A instituição vive de doações e serviços voluntários. De acordo com a reportagem, a mulher se queixava do barulho dos latidos e do mau-cheiro do local, alegando não poder convidar pessoas a sua casa para comemorações. Ok, até aí tudo bem. Só que o que a matéria esclareceu e também a equipe do SPAD é que o terreno naquela localização foi doado exatamente por não se tratar de uma área residencial na época, ou seja, a mulher quando comprou o lote, sabia o que havia nas imediações... para completar, a vigilância sanitária nunca havia sido questionada quanto a situação do local, só foram até a sede por meio da reportagem e não identificaram nenhum tipo de irregularidade. O que dizer? Iniciativas como o Projeto Vida Animal e o a própria SPAD sobrevivem da boa vontade daqueles que sentem pena ao ver animais que não pediram para nascer sofrendo com abandono, fome, sede, doenças e a maldade de alguns. Agora, se você não pode ou não quer ajudar, ao menos não atrapalhe! A mulher da reportagem fez questão de dizer que não é contra os animais e tudo mais, mas também não a vejo sendo a favor... 


quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Presa aqui de novo (saco!)


Stuck Here Again

I'm good at feeling bad
I'm even better at feeling worse
Some would say life is a charm
I'm convinced it is a curse


Yeah yeah I'm stuck here again
I've learned to make
Bad situations my friend
It starts all over
Just when it should end
Yeah yeah I'm stuck here again


Here comes that familiar pain again
I'm low down, i'm feeling ill
Yeah yeah I'm stuck here again
Is there someone I could kill


(Estou presa aqui novamente)

Eu sou boa em me sentir mal
E sou ainda melhor em me sentir pior
Alguns vão dizer que a vida é uma beleza
Eu estou convencida de que isso é uma desgraça


Yeah yeah eu estou presa aqui outra vez
Eu aprendi a fazer
Situações ruins, meu amigo
Começa tudo outra vez
Logo quando isso deveria acabar
Yeah yeah eu estou presa aqui outra vez.


Lá vem aquela dor familiar novamente
Eu estou pra baixo. estou me sentindo doente
Yeah yeah! Eu estou presa outra vez
Tem alguém aí que eu poderia matar?

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

"You've got to get yourself together
You've got stuck in a moment and now you can't get out of it
Don't say that later will be better now you're stuck in a moment
And you can't get out of it"



Tá foda! Sabe quando você faz milhares de planos e espera que sua vida siga de um jeito, daí vem o balde de água fria, a decepção e não acontece NADA do que você esperava?
Essa semana em especial tem sido um pesadelo! Trocentas entrevistas ((com contratantes não lendo seu currículo)) e eu me sentindo cada vez mais um zero à esquerda, o exemplo de incapacidade e inutilidade. Não sei mais o que fazer, parece que não sirvo pra nada! Aí bate um desespero, pois lá se vão quase 4 meses sem trabalhar, e pela "sei-lá-quantésima-vez" começo a questionar minhas decisões. Deveria ter continuado trabalhando num lugar que não tem nada a ver com minha profissão se onde não como crescer mais só para ter dinheiro? Realmente deveria ter me humilhado mais em estágios, puxado saco ou sabe-se lá o que mais para garantir um emprego? Sou mesmo uma pessoa muito orgulhosa? Escolhi a profissão errada? 

É em meio a esse turbilhão de coisas na minha cabeça que recebo outras notícias mais estapafúrdias de dentro de casa, aí o desespero só aumenta... e o pior! Ninguém quer saber ((pelo menos quem mais poderia dar uma força)), e é melhor nem saber, porque não vai entender e vai me deixar mais estressado e... Melhor deixar quieto. Enquanto isso tenho meu escape aqui. E vou tentando mais, não posso desistir... 

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Retrospectiva 2012


Como disse o nosso poeta particular, o ano era para ser doce... 2012 teve lá suas doçuras... Mas também teve suas agruras, portanto, acho que o ano passado esteve mais para agridoce do que qualquer outro sabor.

Acho que já até fiz essa pergunta, mas, afinal de contas, quantos anos cabem em um ano??? Essa montanha-russa chamada 2012 deve a duração de séculos. Custou a passar e teve de tudo! De tudo mesmo!

TCC foi a estrela do ano, ano sênior, senhor ano, viu?! Foi tenso. Primeira banca, sofrimento... sabíamos que depois seria pior, mas seguimos em frente enquanto um monte de gente ficou para trás. Quem queríamos muito do nosso lado, também ficou, parada por um artigo individual, pois precisava de ajuda, não de individualidade. Quase perdemos essa pessoa de tudo. Deu medo! Como pode ser? Uma pessoa cheia de vida definhar daquele jeito? Onde foi a curva do caminho? Onde tudo deu errado? Como será daqui para frente?? Só o tempo para curar. 

No namoro, um balanço aqui outro ali, mas planos indo e vindo. Relacionamento adulto é assim mesmo, né? E lá se vão dois anos de compromisso... o tempo passa rápido, não é mesmo? Tem gente que começou a namorar outro dia e já tem 1 ano... outros 3!!! Já ouço o som de escovas se juntando... 

Vida profissional: último ano de faculdade, a vida já deveria estar resolvida, né? Deveria... mas não estava e não está até hoje... ((vem nimim 2013!!!)). Mas já era hora de alçar outros vôos, de buscar novos rumos, e foi o que muita gente fez, inclusive eu! Ju deixou a Debian, o fim de uma era. Foram quase 8 anos completos! Não posso ser ingrata e deixar de agradecer, afinal, ali foi minha escola profissional e de vida, fiz muitos amigos e pude pagar minha faculdade e ainda conciliar estudos, estágio e trabalho. Foi muito bom enquanto durou, mas eu tinha que seguir meu caminho. A campanha eleitoral 2012 estava neste caminho, a oportunidade de uma vida de ganhar muito dinheiro, como nunca havia ganho antes, ou talvez nunca ganharei de uma só vez, e o mais importante, que muita gente pode não entender, dentro da minha área, fazendo aquilo que optei por fazer! Não que tenha sido às mil maravilhas, vai passar perrengue assim, viu?! Mas foi até rápido. Agradeço às novas amizades que fiz como o Máximo, Renata e Hades! Esses ajudaram pra valer e finalmente trabalhei com um membro da panelinha que nunca havia trabalhado antes: Ninaaa!!! - The Dog Days Are Over!!! - Mas depois disto, nada de trabalho... algumas propostas decepcionantes, outras que fizeram mais raiva que tudo, mas a esperança continua. Mamãe, quando eu crescer eu quero ser jornalista, não importa no que isso implique!!!! Ao menos pude aproveitar o momento "em casa" para aproveitar a família e me dedicar ao TCC.

E tome faculdade! Fomos 100 no primeiro semestre, mas tínhamos mais coisa para provar. Coisas que estavam entaladas aqui na garganta há quase 4 anos. E nem no último ano tivemos sossego! Por que nossa vida e trajetória é tão importante para algumas pessoas, já que estas não vão ficar felizes com nossas vitórias e nem irão nos apoiar em nossas derrotas??? Então, foda-se! É com muito trabalho que vamos provar a quê viemos! E não foram 260 páginas ou um 100 ((amo/sou)) que provou isso não! Foi tudo o que fizemos durante 4 árduos anos, SEMPRE dedicados, SEMPRE unidos e ouvindo conselhos,  corrigindo erros, aparando arestas e, por que não, comemorando e MUITO nossas vitórias. Não foi um número que provou nosso caráter, mas sim todos aqueles que estavam ali presentes. Nossas famílias ((ver minha mãe ali me fez a pessoa mais vencedora da face da terra!!!)), nossos amigos, nossos amores, nossos professores, toda a verdadeira força que nos moveu durante não duas semanas, ou um mês, mas um ano inteiro de dedicação!!! Foi o momento mais belo da minha vida, que vou chorar de emoção sempre que me lembrar! Obrigada a Deus no céu e ao André, Guh e Nina na terra!!!!

Tive muita alegria esse ano, afinal, a primeira vez que se vê a imensidão do mar é motivo mais do que suficiente para se acreditar em Deus e tudo de bom que vem dele e o que há de melhor que ele guarda para nós! 

Fui feliz em 2012 e gostaria de estender essa felicidade a todos que participam de minha vida. Que venha 2013! Nessa altura do campeonato, já não posso ter medo de mais nada!!!

Feliz 2013! 




Epic